“Muito” esporte não é bom

16 May

“Muito” esporte não é bom

  Uncategorized via102

Fazer esporte é bom, mas não temos que passar de listra.
Hoje em dia a gente está bastante consciente de que deve fazer exercícios para ficar em forma e melhorar a sua saúde, mas, como acontece muitas vezes com tudo o que é bom, a gente passa e acaba danificando seu corpo porque estão obcecados com a praticar esportes e se tornam uns viciados.

Tal como soa, como aquelas pessoas que se drogan ou consomem álcool e são dependentes deste tipo de droga existem pessoas que se tornam viciadas em esporte.

Há que dizer que, normalmente, as pessoas que chegam a esse extremo de vício é porque eles estão obcecados com o seu corpo de uma forma estética, não porque querem ter uma saúde de ferro. Costumam ser pessoas que querem emagrecer, tonificar, pegar massa muscular, etc., E além do mais, as estatísticas mostram que são jovens. Não costumam ter menos de 16 anos nem mais de 30. Então você tem que ir com cuidado com esse vício das drogas clássicas de consumo.

Como sabemos, quando uma pessoa cuida-se de forma saudável ou tornou-se um viciado?

Pela quantidade de vezes que for ao ginásio, a correr ou a praticar desporto e a intensidade com a que o faça. Deixando de banda, os atletas de elite, mas também não fazem desporto de forma indiscriminada e de acordo com suas possibilidades.

Outro sinal é que muitos deles deixam de praticar outras atividades que antes sim que faziam apenas porque não pensam em outra coisa a mais do que no exercício e em ter que ir para fazer esporte. Por exemplo, pessoas que antes saía com os amigos para tomar algo ou passear, ou que estava o tempo com os seus, e de repente deixa de fazê-lo para ir praticar desporto, em todas as horas e sempre com a mesma desculpa, sem um dia de pausa.

É dizer, se algum dia tiverem que absentarse de seu “treinamento” para fazer algo concreto como ir a um casamento, ter que ir ao médico, acompanhar alguém a algum lugar ou o que quer que seja, já são nervosos, intranquilos, pensando que estão fazendo outra coisa e não estão treinando que é o que deveriam estar fazendo.

Essa é a mentalidade de um viciado no esporte.

Além disso, como acontece com qualquer outro vício, sofrem estado de dependência, tolerância e síndrome de abstinência.

Por que se dá? Porque a princípio, como se geram endorfinas, a pessoa se sente bem. Além disso, começa a ver os resultados no seu corpo que o encorajam a seguir.

Essas duas combinações positivas tornam-se negativas quando a pessoa passa a ter a necessidade de fazer exercício para se sentir bem e sem ele se sentir mal. E cada vez precisam de estar mais tempo na academia para se sentir como se sentiam no início, como com as outras drogas. Acontece exatamente o mesmo.

A grande maioria das vezes as pessoas que caem neste tipo de vício é porque têm problemas consigo mesmos em não ser aceitas como são, ou pessoas com baixa auto-estima. Não gostam de seu corpo e quer mudá-lo a qualquer custo se no centro de fitness e isso os leva a perder o controle de si e tornar-se viciados no desporto sem se dar conta.
A parte de ser um vício que te faz sentir mal no momento de não poder levá-la a cabo gera muitas lesões e problemas de saúde que devem ser tratadas. E não é fácil sair disso se não for feito com a ajuda de um especialista assim que, se há alguém viciado no esporte o melhor é que você entre em contato com um psicólogo que o ajude a desintoxicar, para evitar problemas de saúde.