Cuidado com o café descafeinado!

31 Jul    Uncategorized via102
Jul 31

Cuidado com o café descafeinado!

A indústria de alimentos está em contínua evolução e desenvolvimento. Se investe muito em pesquisa, melhorar processos e em oferecer produtos que sejam atraentes para o consumidor e rentáveis para as empresas. Com o passar dos anos temos vindo a assistir como foi mudando a nossa forma de nos alimentar bem como os produtos alimentares que temos ao alcance. Mais variedade de apresentações, alimentos processados, produtos novos que aparecem a cada vez mais frequentemente, novos métodos de conservação, … não é de admirar que chega um ponto que nos perguntamos o que e como de seguro é o que estamos consumindo.

O método de preparação do café descafeinado foi descoberto durante a primeira metade do século XIX (1820). Existem basicamente três métodos para eliminar a cafeína dos grãos de café, que sempre se fará a partir dos grãos de café verdes, já que o processo de torrefação é quando se colhem os aromas característicos e particulares. Estes aromas são perdidos se fizéssemos o processo invertendo a ordem. A cafeína é um composto solúvel em água, e será este o elemento utilizado na primeira etapa do processo, seja qual for o método que se use.

Todos os sistemas de descafeinado iniciam colocando os grãos de café verde de molho com água. Desta forma, o líquido irá abrir os poros, pode ir penetrando no interior dos grãos e a cafeína irá se dissolvendo. O objetivo dos diferentes métodos é o de separar esta água, carregada de cafeína dos grãos de café.

1. Método de extração com CO2 supercrítico: considerado, por aqueles que o utilizam, como um processo de descafeinización natural e sem utilização de produtos químicos.

2. Método descafeinado por água: é um processo de extração por osmose, onde são feitas extrações sucessivas de cafeína com a utilização de extrato de café verde livre de cafeína como solvente.

3. Método descafeinado por tratamentos químicos: os mais utilizados são o cloreto de metileno e o acetato de etila. Este método é muito utilizado pela sua rapidez e desempenho.

Os estudos que se estão a levar a cabo neste campo passam pela engenharia genética trabalhando na modificação ou eliminação do gene que sintetiza a cafeína na planta. Quais os perigos para a saúde? Até o momento, os perigos do consumo de café descafeinado passam justamente pela não eliminação completa da cafeína. De forma natural, os grãos de café contêm de 1 a 4,5% de cafeína, dependendo da planta. A eliminação é gravíssima e de momento não se chega ao 100%.

Por outro lado, a União Europeia estabelece que um café descafeinado, para ser considerado como tal, deve conter não mais de 0,1% de resíduo de cafeína. Por isso, sempre ficará uma pequena parte.

Quanto ao risco associado à utilização de produtos químicos, aqui podemos dizer que a legislação estabelece a sua remoção para que o consumo de café seja seguro. Se, ainda assim, nós queremos ter certeza de que o café que consumimos está livre de resíduos, podemos optar pela compra de cafés de produção biológica ou de comércio justo.

Neste vídeo você pode ver como se faz o café descafeinado.
Café descafeinado: Como se faz? por raulespert